Últimos Anúncios   Últimos Desejos   Anúncios Populares

livro kamasutra

.
Estado: Novo
25/04/2017   -   10
Reportar Anúncio
0 Comentários
Para poderes escrever um comentário tens de fazer Login ou Criar uma Conta Grátis

Deixar de receber Notificações deste Anúncio »
Não é permitido fazer propostas de compra/venda nem mencionar preços ou outros sites.

Outros artigos recomendados:

barbosatrokas enciclopédia larrousse enciclopédia Larousse impecável
(Porto)
05/05/2017
papepip Livro de culinária Livro de culinária em língua espanhola, da revista Hola!, que trata sobre verduras e hortaliças e o que se pode fazer com elas.
(Leiria)
26/05/2017
luna livro enigma do espelho novo livro novo o enigma do espelho
(Setúbal)
07/06/2017
miguel_correia Joelheiras nike novas Joelheiras nike novas (vólei, basket, etc) Tamanho M Azuis escuras
(Braga)
17/05/2017
nmlnatinha maquina calcular máquina calcular com mais de 50 anos.
(Setúbal)
25/04/2017
filipefatal Catálogo Vista Alegre Atlantis 2014-2015 Em bom estado geral. Edição em papel cochê, capa mole.
(Lisboa)
31/05/2017
tralhaseoutrascoisas A Rapariga que Derrotou o Estado Islâmico Andrea C Hoffman e Farida H Khalaf Farida Khalaf tem uma histórica para contar. É a história de uma rapariga cuja vida foi cortada ao meio. É a história de um antes e um depois. Em Agosto de 2014, Farida tinha 17 anos, uma família numerosa e uma melhor amiga com quem partilhava segredos e sonhos de futuro. Na sua aldeia no Iraque reinava a paz. Mas isso era "antes". O "depois" impôs-se com a brutalidade de um pesadelo. Decorria ainda o mês de Agosto quando a sua aldeia, não-muçulmana, foi ocupada pelo Estado Islâmico. Os aldeãos enfrentaram as ameaças com a dignidade da fé. Unidos, recusaram converter-se ao Islão. E pagaram o preço. Os jihadistas assassinaram todos os homens e rapazes, e raptaram as mulheres e crianças. O que se seguiu está para lá dos limites da imaginação. O dia a dia feito de espancamentos e violações. A indignidade dos mercados onde o Estado Islâmico vendia as prisioneiras como se fossem gado. Mas após várias tentativas de suicídio, a revolta falou mais alto. Farida decidiu lutar até ao fim das suas forças. E um dia, os terroristas esqueceram-se de trancar a porta do seu quarto. Foi o dia com que sonhara durante os longos meses de cativeiro. Foi o dia em que fugiu pelo deserto da Síria disposta a morrer pela liberdade. Farida Khalaf tem uma história para contar. E é uma história extraordinária.
(Lisboa)
17/06/2017
pingaamor Tu es um ser humano Tu es um ser humano
(Porto)
01/05/2017